segunda-feira, 14 de junho de 2010

Você Conhece o GeoPark Araripe?

O Geopark Araripe está localizado nas antigas terras dos índios kariris, ao sul do Ceará, no nordeste do Brasil. Nesta região há um importante pólo industrial, comercial, religioso e cultural nos municípios de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri.

A região do Cariri abriga um oásis verde em meio à caatinga, graças às rochas de seu subsolo, que absorvem as águas das chuvas e devolvem ao meio ambiente sob forma de inúmeras fontes cristalinas no sopé da chapada do Araripe. Abaixo destas nascentes, há depósitos sedimentares cheios de fósseis, o registro da rica biodiversidade que havia na região há cerca de 100 milhões de anos. No alto da chapada existe uma floresta singular que abriga espécies raras e endêmicas de aves e samambaias.

Foram selecionados 10 geossítios para realizar atividades de preservação, educação ambiental e geoturismo, são eles:


01. Geossítio Colina do Horto: é o mais antigo, pois tem as rochas mais velhas do Cariri, de quase 650 milhões de anos. Está aos pés do Padre Cícero em Juazeiro do Norte, que deixou sábias palavras que ainda hoje confortam a vida de milhares de romeiros que visitam a colina, e da qual levam, como grata lembrança, peças de um artesanato colorido muito típico.


02. Geossítio Cachoeira de Missão Velha: neste geossítio, o rio Salgado escavou mais de 12 m de uma rocha cinzenta formada quando ainda não existiam plantas nos continentes (quase 450 minhões de anos atrás) e a região foi invadida por um mar bem raso. As cachoeiras de água fresquinha que se formaram neste belo recanto ja eram utilizadas tamébm pelos índios kariris.


Cachoeira Missão Velha

03. Geossítio Floresta Petrificada do Cariri: fica em Missão Velha. É uma grota com arenitos avermelhados com camadas de seixos onde se encontram fragmentos de maneira petrificada de pinheiros que ali viveram há quase 150 milhões de anos atrás. Então, ai você pode ver o que restou de uma bela floresta, parecida com a FLONA que existe agora sobre a chapada do Araripe.

04.Geossítio Batateira: é um lugar lindo dentro do Parque Estadual do Sítio do Fundão, onde o rio da Batateira cai formando uma cascata do Lameiro e deixa ver rochas claras e escuras formadas há cerca de 113 milhões de anos atrás. Estas águas já fizeram funcionar uma usina no início do século passado, quando o rio era cheio d'água e havia bastante correnteza para gerar energia.

05.Geossítio Pedra do Cariri: nele você vai encontrar fósseis. Eles são abundantes: grilos, formigas, besouros, mariposas, baratas, peixes, algas e até restos de pterossauros! A tentação de levá-los no bolso é muito grande, mas isso é ilegal no Brasil, afora quando se tem autorização do DNPM, que tem um escritório no Crato.

06.Geossítio do Pontal da Santa Cruz: se vê de longe! É um mirante próximo à Santana do Cariri, de onde você tem uma belíssima vista da região. Os arenitos avermelhados da escarpa são as rochas mais jovens do Araripe (têm cerca de 100 milhões de anos). Eles absorvem a água da chuva e a acumula nas camadas mais baixas, formando as nascentes no sopé da escarpa.



Pontal da Santa Cruz


07. Geossítio Ibupi: é uma pedreira onde se vê camadas de argilas esbranquiçada que se formou por evaporação do lago da Pedra Cariri quando houve um período de aquecimento global, tornando as águas muito salgadas e precipitando seus sais minerais. A gipsita é explorada no Araripe, transformando-se em gesso e corretivo de solo, oferecendo muitos empregos na região.

08. Geossítio Parque dos Pterossauros: você vai ver nas paredes das escavações, concreções calcárias, com peixes, pterossauros, tartarugas e vegetais fósseis dentro delas. Estes seres viveram dentro ou próximo a lagunas costeiras há quase 105 milhões de anos atrás. E no Museu de Paleontologia você pode admirar toda a biodiversidade e a rara preservação destes fósseis.

09.Geossítios Riacho do Meio: fica dentro do Parque Ecológico Riacho do Meio, em Barbalha. É uma área com trilhas e fontes naturais, onde a fauna e a flora nativas do Araripe são preservadas, como o soldadinho-do-araripe e a samabaia-açu. Lá também está a pedra do morcego, o lugar onde Lampião e seu bando de cangaceiros acampavam quando estavam na região.


10. Geossítio Ponte de Pedra: mostra uma passagem natural preservada em arenito sobre um estreito e profundo vale, resultante da erosão da água e do vento sobre as rochas do alto da chapada do Araripe nos últimos 50 milhões de anos. Próximo existem registros da presença dos ídios kariris.


O Araripe é uma região plena de curiosidades da natureza, habitada por um povo cordial e alegre, com um cultura ímpar. No Geopark Araripe foram inventariados 59 geossítios que mostram de modo singular a geodiversidade da região, quer por seu valor científico e pedagógico, quer por seu valor cultural e turístico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...