segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Geomorfossítios do Brasil

Olá caros leitores,

trago a vocês o resumo de um artigo intitulado "Paisagens Geomorfológicas Espetaculares: geormofossítios do Brasil" da professora Dra. Vanda Claudino-Sales, apresentado no VIII Simpósio Nacional de Geomorfologia, onde ela apresenta uma visão geral da política nacional para geossítios, analisando particularmente a situação para os sítios definidos como de natureza geomorfológica.


O Brasil ingressou em 1993 no programa da UNESCO para geossítios, conforme definido pela "Convenção para do Patrimônio Mundial Cultural e Natural" de 1972. Para tanto, foi criada a "Comissão Brasileira dos Sítios Geológicos e Paleobiológicos - SIGEP". Até 2009, a SIGEP havia catalogado 158 geossítios no Brasil. Desses, 99 foram oficialmente descritos, estando os dados à disposição da sociedade, através da internet e da publicação de dois livros. Os sítios acham-se classificados em diferentes categorias. A categoria dominante é a de "sítios paleontológicos", seguidos dos "geomorfossítios", que representam 38 ocorrências, ou 24,5% do total de geossítios no país. Os geomorfossítios são representativos de todos os principais domínios naturais e paisagens geomorfológicas brasileiras, mas acham-se pobremente apresentados, o que resulta sobretudo da não existência na composição da SIGEP, de uma associação representativa de geomorfólogos. Os geomorfossítios catalogados já são largamente conhecidos, situando-se inclusive, em sua grande maioria, em áreas de preservação ambiental.

Logo abaixo, um mapa de Localização dos Geomorfossítios Brasileiros.

A autora traz as seguintes conclusões:
  • verifica-se que a política brasileira para geossítios, no que diz respeito aos geomorfossítios, vem catalogando aquelas paisagens geomorfológicas já bem conhecidas pelos brasileiros, dentre os 38 geomorfossítios catalogados, 31 contam com estruturas legais e logísticas associadas à preservação ambiental, sendo parques nacionais ou estaduais ou áreas de preservação ambiental de status variados.
  • é perceptível a tendência a partir de agora de agregar paisagens geomorfológicas que não foram completamente descobertas pelo turismo.
  • a definição de geomorfossítios no Brasil pode incentivar a adoção de medidas protecionistas para paisagens geomorfológicas que ainda não são objeto de preservação até o momento.

O artigo está publicado na Revista de Geografia - UFPE (Edição Especial) v.3, Set. 2010.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...