sexta-feira, 10 de junho de 2011

Sete Cidades: 50 Anos (II)

E dando continuação às atividades em comemoração aos 50 anos do Parque Nacional de Sete Cidades (Piauí, Brasil), nos dias 09, 10 e 12 de junho serão realizadas no Hall do Parque Hotel Sete Cidades:
  • Exposição de fotos sobre o Parque;
  • Exposição de livros sobre o Parque;
  • Realização da 1° Amostra de Pesquisas do PARNA Sete Cidades.
No dia 11 de junho haverá;
  • uma visita técnica com autoridades e conselho gestor;
  • oficina sobre Educação Patrimonial;
  • Feira de Produtos das Comunidades do Entorno

Inaugurado Mais um Painel do Projeto Caminhos Geológicos

Nesta última semana foi inaugurado mais um painel do Projeto Caminhos Geológicos - RJ, denominado "Forte Duque de Caxias - Patrimônio Arquitetônico e Natural", no bairro do Leme, Rio de Janeiro. A placa, 95° instalada em marcos geológicos do Estado, conta a história da construção do Forte do Leme, sob rochas que datam da formação do continente. , entre 500 e 600 milhões de anos. O painel, instalado no alto do morro do Leme, junto à bandeira nacional, em um lugar privilegiado de Copacabana, ilhas oceânicas, Dois Irmãos, Pedra da Gávea, Corcovado, face oculta do Pão de Açucar, tem fotografias dos tipos de rochas e informações detalhadas sobre cada uma delas.

O Projeto Caminhos Geológicos, uma iniciativa do DRM-RJ, foi implantado inicialmente em Búzios, em agosto de 2001 e hoje conta com 95 painéis espalhados por 32 municípios do Estado.

Mais informações e fotos você obtém no site do DRM-RJ

E foi um Sucesso!

III Feira de Minerais e Rochas da UFPE




Fotos de Thais Guimarães.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

I Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico - RJ (III)

Olá caros leitores,

já está disponível o site do I Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico CONFIRA

domingo, 5 de junho de 2011

Dia Mundial do Meio Ambiente

Porque MEIO ambiente e não ambiente INTEIRO?

Na visão de um geólogo que tem na Geodiversidade (variedade de ambientes geológicos, fenômenos e processos geradores de paisagens, rochas, minerais, fósseis, solos e outros depósitos superficiais que constituem a base para a vida na Terra) um de seus campos de trabalho, realmente o ambiente é tratado como metade.

Metade porque infelizmente no ambiente as atenções estão voltadas (quase que exclusivamente) ao meio biótico (a nossa Biodiversidade), deixando de lado o meio físico ou abiótico (também conhecido como Geodiversidade).

Apesar de ter aparecido acerca de 20 anos, esse termo é pouco conhecido pela sociedade. Porém não deveria ser assim, já que os seres humanos são inteiramente dependentes da Geodiversidade e de seus processos naturais.

Se olharmos quais são os elementos da Geodiversidade (minerais, rochas, relevo, fósseis, solos, entre outros), iremos perceber que não podemos viver sem os minerais e as rochas (matérias- prima para construir tudo o que necessitamos hoje), sem o relevo (apenas contemplando como mera apreciação estética da paisagem), sem os fósseis (úteis para entendermos melhor o passado, compreender o presente e melhor prever o futuro) e sem os solos (de onde retiramos boa parte de nossos alimentos).

Devemos ter consciência de que dependemos da Geodiversidade para assim podermos dar o verdadeiro valor e a importância a ela. Se hoje os noticiários mostram terremotos, tsunamis, deslizamentos de terras é simplesmente porque a Terra mostra sua dinâmica e portanto depender que isso ocorre vai nos ajudar a prever e trabalhar esses e outros desastres naturais.

Uma conscientização ambiental só será contemplada se além da Biodiversidade, também conhecermos a Geodiversidade. Aí sim, teremos o ambiente INTEIRO e não só o MEIO ambiente.

Todos possuem responsabilidade também sobre a Geodiversidade, sejam cientistas, professores, políticos, gestores públicos, estudante e sociedade em geral.

Texto de Marcos Antonio Leite Nascimento, geólogo; professor do Departamento de Geologia da UFRN, em comemoração ao dia Mundial do Meio Ambiente.



I Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico - RJ (II)

Em breve será realizado o I Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico e o II Congresso Latinoamericano e do Caribe de Iniciativas em Geoturismo, que ocorrerão na UFRJ, no campus Sítio do Fundão, entre os dias 14 a 17 de setembro de 2011.

Os resumos deverão ser enviado até o dia 30 de junho com no máximo 500 palavras, incluindo título e autores. Além do CD com os resumos dos trabalhos está aberta a possibilidade de que os trabalhos completos apresentados no evento sejam publicados em número especial do Anuário do IGEO - RJ. As normas para esta publicação estão disponíveis em Anuário IGEO

Eixos temáticos:
  • Geodiversidade e Patrimônio Geológico
  • Geoturismo
  • Geoparques
  • Popularização das Ciências da Terra
Datas Importantes:
  • Data final para envio de resumos: 30 de junho de 2011
  • Data de envio de aceites dos trabalhos: 20 de agosto de 2011
  • Data final para envio de artigos completos a serem submetidos ao Anuário IGEO-RJ: 30 de agosto
Custo da Inscrição:
  • Estudantes: (até 15 de agosto) R$, 60,00; (após 15 de agosto) R$ 70,00
  • Profissional sócio SBG, ABAS, ABGE, SBP, SBGF: (até 15 de agosto) R$ 120,00; (após 15 de agosto) RS 180,00
  • Profissionais não-sócios: (até 15 de agosto) R$ 240,00 (após 15 de agosto) R$ 360,00
Mostras e exposições previstas:
  • Geopark Araripe
  • Caminhos de Darwin
  • Parque Paleontológico de São José de Itaboraí
  • Mostra de Meteoritos do Museu Nacional - UFRJ
  • Artesanato Mineral de Santa Maria Madalena
  • Artesanato de Argila de Itaboraí
  • Artesanato Rural das Mulheres de Pedra (Bom Jardim)
  • Mostra de fotos Geológicas
  • Degustação de Água
  • Degustação do "melhor pão de açucar" do Rio
Mais informações:
patrimoniogeologico@metaeventos.net


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...