segunda-feira, 21 de novembro de 2011

UEPG Ganha Destaque com Trabalho de Professora na Europa


A professora Jasmine Cardozo Moreira do Departamento de Turismo e do Mestrado em Gestão do Território, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) participou no período 9 a 13 deste mês, do Congresso Internacional de Geoturismo – Arouca 2011, realizado no Mosteiro da cidade de Arouca, Portugal. Na oportunidade Jasmine fez a apresentação do seu trabalho com o título “What do we mean when we say Geotourism" (O que queremos dizer quando abordamos Geoturismo), produzido em parceria com os professores Guillermo Melendez, do Departamento de Geologia, da Universidade de Zaragoza, Espanha; Georgia Fermeli, do Departamento de Historia Geológica e Palaeontológica, da Universidade de Atenas, Grécia; Angela Basso, do Departamento de Geologia da Universidade de Cagliari, Itália; e Julia Escorihuela, do Parque Geológico de Aliaga, Espanha.

O evento foi organizado pela Associação Geoparque Arouca (AGA) e pela Câmara Municipal de Arouca (CMA). A pesquisadora explica que este congresso buscou se firmar como um espaço de reflexão sobre os diversos aspectos que envolvem o turismo geológico e aparece como um segmento emergente dessa área, com visível expansão no mundo. O evento teve caráter inovador e integrou saídas de campo e visitas geoturísticas. Correspondendo à área administrativa do conselho daquela cidade portuguesa, o Arouca Geopark, com seus 41 sítios de interesse geológico (geossítios) inventariados é reconhecido pelo seu excepcional patrimônio geológico de relevância internacional, com destaque para as trilobites, (gigantes de Canelas), para as pedras parideiras da Castanheira e para os Icnofósseis do Vale do Paiva. Desde 2009, integra as Redes Europeia e Global de Geoparques sob a proteção da UNESCO.

No trabalho apresentado, Jasmine Moreira constata que o Geoturismo está ganhando reconhecimento progressivo da comunidade científica e da sociedade em geral. Para a pesquisadora, nos últimos anos geólogos têm se empenhado para dar visibilidade a esses valores geológicos, entendo que se trata de uma chave para desenvolver turismo. No entanto, quando os geólogos falam sobre Geoturismo, o significado é diferente, sendo geralmente confundido com outras atividades científicas, tais como a disseminação da pesquisa, o ensino ao público de temas relacionados à geociências, e a explicação de Geologia para as pessoas. “Devemos ser capazes de compreender o Geoturismo como uma atividade turística e usar a Geologia para atrair admiradores”, diz Jasmine.

Para a professora, é importante estarmos conscientes de que, ao falar sobre Geoturismo e seus componentes turísticos, além de Geologia se fala também de infraestrutura turística, alojamento, restaurantes, a qualidade dos acessos e serviços, aspectos culturais, merchandising e marketing. “O tema é o que venho desenvolvendo no meu pós-doutorado na Universidade de Zaragoza e este trabalho é importante, pois envolve pesquisadores da área da geologia (da Espanha, Grécia e Itália) juntamente com minha contribuição no que diz respeito ao turismo, mostrando mais uma vez que a UEPG está na vanguarda no que diz respeito aos estudos dessa temática não só no Brasil, mas também no mundo”, frisa. Jasmine ressalta também essa parceria entre pesquisadores de instituições internacionais, fator que vem ao encontro do processo de internacionalização e à mobilidade acadêmica empreendida pela UEPG. “Congressos como este é que propiciam uma interação maior entre os pesquisadores e a realização de contatos que futuramente podem se tornar parcerias” comenta.

Fonte < portaluepg.br >

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...