quinta-feira, 28 de março de 2013

Pesquisadora da UEPG Apresenta Painel nos EUA


Incentivar o diálogo e a troca de informações entre todas as pessoas envolvidas com a conservação de áreas protegidas em nível mundial. Esse foi um dos objetivos da Conferencia ‘George Wright’ de Áreas Protegidas 2013, realizada nos dias 13 e 16 de março último, na cidade de Denver, nos Estados Unidos. O evento foi bem além do sistema de áreas protegidas daquele país norte americano e inclui outros órgãos federais, como também tribos indígenas, agências estatais, organizações não governamentais, comunidade acadêmica e sistemas de parque e organizações de fora dos EUA. Na ocasião, a professora Jasmine Cardozo Moreira, Chefe do Departamento de Turismo, representou a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), tendo atuado como painelista. “O projeto de áreas protegidas, que Jasmine integra, criou o website http://go.ncsu.edu/monitoring/, que foi lançado durante o evento, pois quando se trata de parques, os pesquisadores voltam seus olhos para todo o planeta”, destaca.
Segundo Jasmine, o turismo está entre as maiores indústrias do mundo e a vertente do setor baseada na natureza em Área Protegidos (APs) vem sendo considerado como um segmento cuja aceitação cresce no mercado. Como um serviço de turismo importante dentro do ecossistema, com atuação da George Wright Society, esse viés tem condições de desempenhar um papel positivo na gestão sustentável dos recursos renováveis, junto à questão da conservação da biodiversidade e desenvolvimento comunitário. No entanto, se não tiver um planejamento adequado e se não receber gerenciamento competente, as operações e atividades turísticas, no que se refere à visitação, pode induzir efeitos adversos ecológicos e sociais e em torno de PAs. Há uma necessidade global de monitoramento de impactos, causados por visitantes, que permite avaliar a eficácia da gestão do turismo PA.
A professora da UEPG explica que o Monitoramento de Impacto de Visitante (VIM -sigla em inglês-) é um programa desenvolvido nos países com recursos significativos de PA, incluindo os Estados Unidos e o Brasil. No entanto, o nível e a consistência da execução do monitoramento tem sido fraca em muitas áreas protegidas. “As barreiras para a prática de supervisão eficaz incluem a falta de financiamento e de pessoal, compromisso institucional inconsistentes e fracos de monitoramento de gerenciamento de conexões”. A viagem de Jasmine teve o apoio do fundo University Global Partnership Network (UGPN), Rede de Parceria Global de Universidades, que congregra as Universidades de São Paulo (USP), da Carolina do Norte (NCSU- EUA) e de Surrey (Inglaterra), através do projeto Collaborative Learning Network for Visitor Impact Monitoring (Rede de Aprendizagem Colaborativa de Monitoramento de Impactos de Visitação).
Esse trabalho é realizado em parceria com os professores Yu-Fai Leung (NCSU- EUA) e Teresa Magro (USP). Do painel participou, igualmente, o pesquisador Steve Mcool, professor emérito da Universidade de Montana. Na mesma ocasião, foi apresentado, também, um pôster sobre a geodiversidade em parques nacionais brasileiros, trabalho realizado em parceria com os pesquisadores Fernando César Manosso, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Campus de Francisco Beltrão, e Edvaldo Dias da Silva Junior (UFPE). Os interessados em mais informações sobre o evento devem acessar o site http://www.georgewright.org/gws2013 ).
Fonte: http://portal.uepg.br/noticias.php?id=3974

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...