sábado, 16 de março de 2013

Um oceano de saudades...

 


Hoje, 16 de março, completa um ano de falecimento do grande mestre Aziz Ab'Sáber. Sem dúvidas, esta foi a maior perda da geografia brasileira. Não o conheci pessoalmente, mas a presença dele na minha vida acadêmica e profissional foi e é constante, através de suas publicações. Tenho uma admiração pelo professor que é imensurável. 

Na foto acima, temos o registro de professor Virgínio, em 2009, na oportunidade em que apresentou a ele o trinômio.

Separei um trecho do livro "O que é ser geógrafo", do qual extraí a epígrafe de minha dissertação de mestrado e que acho sublime!

" É comum que o geógrafo passe a disputar um lugar de professor, através das exigências formais complicadas que existem nos quadros das universidades. E, uma vez na academia, ele entra em um conjunto onde a fogueira das vaidades está muito presente. Sua postura ética, então, vai depender da ideologia em relação ao trabalho que vai executar. 
Ou ele executa um trabalho correto, com ampliações progressivas do conhecimento, partindo do analítico para um dia, talvez chegar à teoria - conselho que me foi dado pelo professor Pierre Mobeing e segui à risca - ou, comodamente, faz o mínimo necessário: copia o tema do mestrado no doutorado, por exemplo. Assim a pessoa não vai deixar um currículo de produção, que é o desejado". 

Aziz foi assim... um oceano de conhecimento e um deserto de vaidade. 
Te amo, meu mestre. Saudades eternas...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...