terça-feira, 23 de abril de 2013

Geoparque Costões e Lagunas - Facebook


Curtam a página do Geoparque Costões e Lagunas do Rio de Janeiro no facebook =)

Fósseis de mais de 10 Mil Anos são Encontrados em Sergipe


A pior seca das últimas décadas revelou um cenário de extrema importância para a pesquisa paleontológica em Sergipe. No Sertão, pesquisadores encontraram fósseis de mamíferos que viveram na região há mais 10 mil anos.

“Aproveitamos esse período da seca para lavar os tanques e encontramos na região cerca de 16 espécies de fósseis, entre elas preguiças, tigres e tatus”, garante o pesquisador da Universidade Federal de Sergipe, Mario Dantas.

De acordo com pesquisadores, em pelo menos seis municípios de Sergipe, há registros de achados semelhantes, que indicam que  animais gigantes viveram aqui, na época da  pré-história.

Os estudiosos da palenteologia explicam que os moradores da região acabaram quebrando muitos fósseis por desconhecimento dos materiais encontrados. “Nós identificamos os fósseis através dos fragmentos nestes casos”, explica Mário.

O agricultor Joildo da Silva, do município de Poço Verde, disse que encontrou alguns ossos mas ficou sem saber de quem eram. “Fiquei curioso porque sei que os ossos não eram de gado, mas não reconheci a estrutura óssea”, afirma.


Fonte: G1

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Dia da Terra


Parabéns sua linda! =D

domingo, 21 de abril de 2013

sábado, 20 de abril de 2013

I Colóquio Diálogos Sobre Geoconservação e Geodiversidade


o que chamou minha atenção neste banner foi o logo da AGB. é isso ai! 
Participem! =)

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Chuva de Meteoros em Abril


O mês de abril registra, anualmente, uma grande chuva de meteoros. Assim, até o próximo dia 25, o céu estará repleto de “estrelas cadentes”, sendo facilmente observadas a olho nu no Brasil, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste, se não houver muitas nuvens. Essa chuva de meteoros é chamada de “Liríadas”, pois irradia da constelação de Lira, e terá seu ápice na madrugada do dia 22.
Os meteoros são pequenos corpos celestes que se deslocam no espaço e entram na atmosfera da Terra, queimando parcial ou totalmente devido ao atrito com a atmosfera terrestre e ao contato com o oxigênio. Este fenômeno deixa um risco luminoso no céu, que é popularmente chamado de “estrela cadente”.
Uma chuva de meteoros ocorre quando a Terra cruza a órbita de algum cometa, o que faz com que pequenos fragmentos que o cometa deixa ao longo da sua órbita penetrem a atmosfera num curto intervalo de tempo e em trajetórias quase paralelas. Nas Liríadas, conhecidas como “estrelas de abril”, o fluxo de entrada na atmosfera terrestre é de 10 a 20 meteoros por hora, quantidade que pode chegar até a 100.
As chuvas de meteoros não representam riscos para a Terra e acontecem em praticamente todos os meses, algumas com mais intensidade e ampla visibilidade, como as Liríadas.

Fonte: Observatorio Nacional

terça-feira, 16 de abril de 2013

Livros CPLP

O I Congresso Internacional "Geociências na CPLP" disponibilizou os 3 livros com os artigos publicados no evento.

Livro 1: Para Conhecer a Terra 

Livro 2: Para Aprender com a Terra 

Livro 3: Para Desenvolver a Terra (sem link)

Confira o Sumário. 

segunda-feira, 15 de abril de 2013

ProGeo no Facebook

A Associação Europeia para a Conservação do Património Geológico (ProGeo), tem agora uma página no Facebook! Informações sobre eventos, notícias, fotos de geossítios, etc.

CONFIRA

domingo, 14 de abril de 2013

Livro Sobre Geopark Araripe Será Lançado Nesta Segunda-Feira


O Governo do Estado, por meio da Secretaria das Cidades e da Universidade Regional do Cariri (URCA), lança nesta segunda-feira (15), o livro “Geopark Araripe:Histórias da Terra, do Meio Ambiente e da Cultura. A publicação é uma parceria entre as instituições e resgata a história paleontológica da Região e retrata com propriedade as diversas nuances e contrastes culturais do Cariri. Durante a solenidade também será realizado a inauguração das placas de sinalização dos geossítios localizados na região sul do Estado. Na oportunidade, o secretário das Cidades, Camilo Santana, entregará as chaves de dois veículos para uso da sede do Geopark Araripe, bem como mobiliário para escritório.


A publicação, dividida em tópicos e capítulos traça o perfil social, econômico e cultural dos municípios da região do Cariri, além de destacar, por meio de estudos e pesquisas, os diversos aspectos históricos e arqueológicos descobertos ao longo do período nos espaços geográficos da Região. A literatura abrange ainda, em imagens, as diferentes leituras realizadas por turistas e nativos que contemplam os atrativos proporcionados pelos parques milenares do Cariri.

Para o secretário Camilo Santana, o lançamento do livro do Geopark Araripe, é mais uma ferramenta de trabalho que contribuirá para promover o conhecimento e o crescimento dos geossítios instalados na Região. “Acredito que essa literatura além de informar, será mais uma fonte de estudo e pesquisa para ilustrar os diversos aspectos de uma das maiores regiões do nosso Estado”, destaca o secretário.

Atualmente o Geopark Araripe é um dos projetos prioritários do Programa Cidades do Ceará – Cariri Central, executado pela SCidades. O programa visa estimular a economia, desempenhar ações de desenvolvimento regional e melhorar a infraestrutura.

sábado, 13 de abril de 2013

Site do Ar: II SBPG


Em setembro de 2013 será realizado em Ouro Preto, Minas Gerais, o GeoBRheritage - II Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico. Organizado conjuntamente pela UFOP e UFMG, com apoio do Geopark Quadrilátero Ferrífero, esse evento pretende avançar nos rumos traçados durante o I Simpósio, realizado no Rio de Janeiro, em 2011. Nele teremos a oportunidade de discutir temas relativos ao patrimônio geológico natural, construído e mineiro segundo as vertentes da geoconservação, do ensino e da sustentabilidade e de projetos geoturísticos.

Neste encontro, a exemplo do realizado no Rio de Janeiro, contaremos com a participação de pesquisadores de diversos países da comunidade internacional para alguns dias de intercâmbio de experiências, conhecimento mútuo e busca pelos melhores caminhos para a realidade nacional.

Por que Minas Gerais se candidatou a realizar o GeoBRheritage - II Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico?

A utilização de rochas, minerais e água como recursos em Minas Gerais se confunde com sua história. A exploração dos recursos minerais deixou legados importantes sob o ponto de vista histórico e cultural em Minas Gerais. Vários são os autores que afirmam que o berço da sociedade urbana do interior do Brasil se deve à exploração desses recursos. Ouro Preto, Mariana, Sabará, Diamantina, Serro e Minas Novas dentre tantas outras são exemplos da sociedade urbana mineira dos séculos XVIII e XIX. São muitas as iniciativas de preservação do patrimônio histórico dessas cidades. Hoje, as iniciativas de preservação, divulgação e valorização do patrimônio geológico e mineiro são pauta de importantes eventos nacionais e internacionais. É chegada a hora de Minas Gerais - a terra que tanto depende de sua geodiversidade para sustentar a sua sociedade - abrigar um evento que toca nesses temas.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Novidades



Vem ai o II Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico que acontecerá na cidade de Ouro Preto, Minas Gerais, no período de 24 a 28 de setembro de 2013.

Aguardem! Site em breve.

Cientistas Encontram Embriões de Dinossauros na China



Fósseis dos ovos datam de 190 milhões de anos atrás. Descoberta pode ajudar a compreender desenvolvimento do animal.

Cientistas descobriram na China o fóssil do embrião de um dinossauros que data de 190 milhões de anos atrás. O achado pode ajudar a explicar como era a fase inicial do desenvolvimento dos animais, ainda dentro do ovo, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira (10).

O achado é "extraordinariamente raro nos registros paleontológicos e é valioso tanto por sua antiguidade como pela oportunidade que oferece de estudar a embriologia dos dinossauros", disse o paleontólogo canadense Robert Reisz, da Universidade de Toronto Mississauga, em comunicado de imprensa da universidade australiana James Cook.

A equipe dirigida por Reisz, que era formada por cientistas da Alemanha, Austrália, China e Taiwan, realizou escavações na província de Yunnan e analisou mais de 200 ossos de exemplares de dinossauros em diferentes períodos de desenvolvimento embrionário, assim como a geologia da jazida.

"Trata-se da primeira vez em que podemos seguir o crescimento dos embriões de dinossauro à medida em que se desenvolvem. Nosso descobrimento terá um forte impacto no entendimento da biologia desses animais", assinalou Reisz.

A maioria dos embriões de dinossauros estudados até o momento pertecem ao Cretáceo, período que se desenvolveu entre 145,5 milhões e 65,5 milhões de anos atrás, aproximadamente. Por isso, o descobrimento na jazida situada próxima da cidade de Lufeng, no sudoeste da China, representa uma grande novidade dado o grau de antiguidade.

Os ovos, que estão entre os mais antigos já encontrados, são muito pequenos, mas se encontram em excelentes condições. Eles correspondem a 20 exemplares embrionários da espécie Lufengosaurus (que significa "réptil de Lufeng"), que foi o dinossauro mais comum na região durante a primeira etapa do período Jurássico.

O cientista australiano Eric Roberts, da Universidade James Cook, explicou que seu estudo se centrou em analisar partes dos ossos e rochas que continham os restos ósseos na busca de chaves vinculadas a sua preservação e entender o ambiente, a idade e a causa da morte.

"Desse modo pudemos compreender que o leito ósseo se formou por uma inundação baixa e lenta de uma colônia de ninhos", ressaltou Roberts.

Assim, os cientistas acharam diversos ossos desarticulados pertencentes a diferentes ninhos e em diferentes períodos embrionárias, o que permitiu à equipe de cientistas internacionais estudar os patrões de crescimento.

Os especialistas dirigidos por Reisz se concentraram na análise do maior osso embrionário, o fêmur, e comprovaram que a taxa de crescimento se duplicou em tamanho de 12 a 24 milímetros enquanto o dinossauro se desenvolvia dentro do ovo.

A análise da anatomia e a estrutura interna também revelou que os músculos tiveram um papel importante na forma do fêmur em desenvolvimento e que os dinossauros, como as aves modernas, podiam se movimentar dentro do ovo.

Os especialistas também acharam evidências de fibras de colágeno no fêmur, uma proteína característica dos ossos, e que o chamado "réptil de Lufeng", de pescoço longo e que chegou a medir uns 8 metros, também tinha um período de incubação muito curto.

Fonte: G1

segunda-feira, 1 de abril de 2013

I Simpósio Brasileiro de Dinossauros


O I Simpósio Brasileiro de Dinossauros ocorrerá entre os dias 21 e 24 de abril, em Ituiutaba, Minas Gerais. 

O programa do 1st Brazilian Dinosaur Symposium é abrangente e diversificado, com conferências, mini cursos, oficina, exposições, lançamento de  livro e apresentação de trabalhos científicos. Este evento promove a cooperação  entre profissionais, pesquisadores, acadêmicos de pós-graduação e graduação interessados na temática dinossauros brasileiros e suas relações.

Os mini-cursos oferecidos abrangem o ensino de novas técnicas e a discussão de temas em voga na moderna paleontologia de dinossauros. Os ministrantes compõem  um grupo multidisciplinar de pesquisadores e educadores com vasta experiência nos  temas que serão abordados. Não serão cobrados valores para participação nos minicursos. As inscrições deverão ser feitas pelo e-mail dinosymposecretary@yahoo.com.br,  a respectiva inscrição só será considerada se o postulante estiver concluído e pago a sua  inscrição no evento. 

1. Minicurso Dinosaur tracks and footprints: principles, methods and  applications 
Dr. Rafael Costa da Silva (CPRM) 


2. Time and fossils: thoughts on Natural History 
Doutoranda Drielli Peyerl (UNICAMP) 

3. Saurischian dinosaurs (Theropoda-Sauropodomorpha) of South 
América. 
Dr. Juan Ignácio Canale (Museo Municipal "Ernesto Bachmann"/Neuquén/Argentina) 
e Dr. Alejandro Otero (Museo de la Plata, La Plata/Buenos Aires/Argentina) 

4. Tafonomia, Biomecânica e Geoquímica: uma análise multidisciplinar 
para a recuperação de dados paleobiológicos 
Mestranda Camila Bernardes Almeida Augusto Neves (UNIRIO) e Mestrando Victor 
Hugo Dominato Fernandes (UFRJ) 


5. Introdução à Paleoarte: Como recriar dinossauros? 
Msc.Aline Marcele Ghilardi - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de 
Janeiro, RJ. 

Oficina de Paleoarte
Noções de Paleoarte: a importância dos dinossauros 
Paleoartista: Maurílio Oliveira (Museu Nacional)

Confira mais informações no SITE



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...