quinta-feira, 30 de abril de 2015

Enquetes


Amigos, por gentileza, não esqueçam de responder às enquetes na coluna direita do site. É importante conhecermos um pouco do perfil de nosso público. 

Obrigada. 








Atentem também para as atualizações da pasta Download. 

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Patrimônio Cultural e Natural

Recorrente nos estudos acerca de geodiversidade e geoconservação, o termo patrimônio diz da herança daquilo que fala sobre a identidade de um grupo de um local, região, do mundo. É algo relevante, marcante em cada nível ou em todos eles, para o homem (NASCIMENTO et al, 2013). O geopatrimônio, por sua vez, é identificado como um patrimônio natural mas que está intimamente relacionado com o patrimônio cultural.  

O IPHAN instituiu o Decreto-lei n. 25 de 30 de novembro de 1937, onde o patrimônio natural é equiparado ao patrimônio histórico e artístico nacional, tornando-os passíveis de tombamento com o objetivo de conservar sua feição excepcional.

 § 2º Equiparam-se aos bens a que se refere o presente artigo e são também sujeitos a tombamento os monumentos naturais, bem como os sítios de paisagens que importe conservar e proteger feição notável com que tenha sido dotado pela natureza ou agenciados pela indústria humana. 

De acordo com a Convenção para a Proteção do Patrimônio Mundial Cultural e Natural, são considerados como patrimônio cultural as obras arquitetônicas, de escultura ou pintura monumentais, elementos arqueológicos, inscrições, grutas de valor universal excepcional do ponto de vista da história, da arte ou da ciência; as construções isoladas ou reunidas que, em virtude de sua arquitetura, conferem à paisagem valores excepcionais do ponto de vista da história, da arte ou da ciência; e as obras humanas ou conjugadas com a natureza, e as zonas, incluindo os locais de interesse arqueológico com elevado valor histórico, estético, etnológico ou antropológico.

Ainda segundo esta Convenção são considerados como patrimônio natural os monumentos naturais constituídos por formações físicas ou biológicas de elevado valor do ponto de vista estético e científico; as formações geológicas e fisiográficas e as zonas estritamente delimitadas que constituem habitats de espécies de animais e vegetais ameaçadas de elevado valor do ponto de vista da conservação e da ciência; e os locais de interesse naturais ou zonas naturais de valor universal excepcional do ponto de vista estético, da conservação e da ciência.

Clique na imagem e confira esta entrevista, composta por duas partes, à Carlos Fernando Delphim, Técnico em Patrimônio Natural do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.


domingo, 26 de abril de 2015

Livreto Especial Geoparks de Portugal - Download

Clique na imagem para baixar


Programa Como Funciona a Terra - Download

O Programa Como Funciona a Terra, da Discovery HD Theater traz uma dupla de norte-americanos, a bióloga Liz Bonnin e o geólogo Martin, que apresentam diversos episódios geológicos da história da Terra. 

Clique aqui e baixe alguns episódios. 


sexta-feira, 24 de abril de 2015

Geopatrimônio no ENANPEGE

Ola!
como geógrafa, fico muito feliz em dar esta notícia. Nossa linha de pesquisa será discutida em um Grupo de Trabalho durante o XI Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia (ENANPEGE), um dos eventos mais importantes da Geografia. 

O GT Geopatrimônio e Geoconservação traz a seguinte apresentação 

O Geopatrimônio corresponde ao conjunto dos elementos geológico-geomorfológicos e seus sistemas paisagísticos associados que, em função do seu valor científico-educacional, ecológico ou cultural, necessitam de estratégias próprias de conservação e divulgação, a fim de serem transmitidos às futuras gerações como uma herança coletiva.

Surgida dentro das Ciências da Terra a partir dos anos 90, devido à necessidade de incorporar a riqueza geopatrimonial do planeta no debate e nas estratégias conservacionistas mundiais, a área da geoconservação foi, progressivamente, recebendo um aporte cada vez maior dos profissionais da Geografia, que identificam no geopatrimônio não apenas um testemunho a ser preservado sobre a história geológica da Terra mas, também, um registro histórico dos processos de interação e adaptação cultural dos homens às condições da superfície do planeta.

Justamente por incorporar as diferentes formas de manifestação cultural associadas ao patrimônio natural, a geoconservação rompe com as clássicas teorias preservacionistas alicerçadas nos mecanismos de proteção integral, buscando a proteção e valorização das paisagens especialmente a partir das estratégias de uso sustentável; dentre estas, a criação de Geoparques tem representado uma das propostas mais conhecidas e mais exitosas em todo o mundo, aliando a conservação do patrimônio geológico-geomorfológico aos processos de desenvolvimento local dos territórios, por meio do geoturismo e das atividades educativas e de divulgação.

Dessa forma, o GT de Geopatrimônio e Geoconservação se propõe a ser um espaço de debate e reflexão acerca da contribuição da pesquisa em Geografia não apenas no desenvolvimento de métodos e técnicas de inventariação, interpretação e proteção do geopatrimônio existente no território brasileiro, como também na análise e proposição de estratégias de uso sustentável deste patrimônio com vistas ao fortalecimento da identidade dos territórios e promoção do desenvolvimento endógeno.

 Coordenadores
  • Adriano Severo Figueiró (UFSM) 
  • Maria Lígia Cassol Pinto (UEPG)
  • Leonardo Cordeiro dos Santos ((UFPR)
  • Valdir Steinke (UNB) 

Suplentes: 
  • Nadja Maria Castilho da Costa (UERJ) 
  • André Weissheimer de Borba (UFSM) 


quarta-feira, 22 de abril de 2015

Dia Internacional da Terra e Prêmio Geoconservação 2015



Hoje é comemorado o Dia Internacional da Terra, dia de refletir sobre os problemas que nosso planeta enfrenta do ponto de vista ambiental e também é dia de falar de geodiversidade e geoconservação. 

Confira esta entrevista do Prof. Dr. José Bernardo Brilha ao canal Ciência Viva Conversa. 
José Brilha é geólogo e diretor do curso de Patrimônio Geológico e Geoconservação na Universidade do Minho, Portugal. Em Portugal, a Associação Européia para a Conservação o Patrimônio Geológico, proclamou o dia 22 de abril como o Dia Nacional do Patrimônio Geológico. 


Clique na Imagem 

Entrevista com o Prof. José Brilha 



Aproveito a oportunidade para divulgar o vencedor do Prêmio Geoconservação 2015. em Portugal. Trata-se do Projeto Geomonumentos de Lisboa: conservação do patrimônio geológico em contexto urbano. 

segunda-feira, 20 de abril de 2015

III Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico - Informes

De 08 a 13 de setembro de 2015 ocorrerá em Lençóis (Bahia, Brasil) o III Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico, fiquemos atentos às novidades:




Prazo para submissão de trabalhos de 26 de março à 31 de maio de 2015. 



Para se associar à AGeoBRh consulte as informações no site do evento. 


Visite o site do evento clicando na imagem abaixo 



domingo, 19 de abril de 2015

Programa Expedições - Sete Cidades

Nesta ultima sexta (dia 16) participei das gravações do Programa Expedições, que vai ao ar pela Tv Brasil, que fez um programa especial sobre o Parque Nacional de Sete Cidades. 

Início das gravações na entrada do Parque
Foto: Laryssa Sheydder 

Sete Cidades, localizado nos municípios de Piracuruca e Brasileira (Piauí - Brasil), é uma área de sedimentação antiga, com cerca de 360 milhões de anos, onde o modelado ruiniforme é a característica mais marcante, uma vez que, devido à erosão diferencial e ao sistema de falhas e fraturas da região, formaram-se monumentos geológicos com formas de pessoas, animais e objetos, com singular beleza, e que atraem a atenção dos  turistas. 



Entrevista realizada pela jornalista Aline Dale da Equipe Expedições
Foto: Moysés (guia do parque) 

 A equipe fez um excelente trabalho de pesquisa antes das gravações e o programa vai ao ar com muita informação de qualidade. Na oportunidade falei de minha pesquisa de mestrado realizada no Parque, da importância geológica e geomorfológica da área, da relação deste com as comunidades que vivem no entorno e do aspecto científico e didático. 



Eu e a equipe do Programa Expedições
Foto: Moyses (guia do parque) 

Você pode acompanhar o programa pela tv aberta ou pelo site da Tv Brasil .

Obrigada ao Programa Expedições pela oportunidade. 
Conheçam Sete Cidades! 

Livro Patrimônio Geomorfológico do Parque Estadual do Sumidouro - Download


Clique na imagem para fazer o download 


terça-feira, 14 de abril de 2015

Livro Geological Heritage: its conservation and management - Download


Atualizando a biblioteca...

Clique na imagem para baixar o livro


quarta-feira, 8 de abril de 2015

As Rochas Contam sua História

Sob responsabilidade do Prof. Dr. Marcos Nascimento, o projeto de extensão As rochas contam sua história: programa de divulgação da geodiversidade no centro histórico de Natal tem como objetivos:  i) identificação e geoconservação dos monumentos de interesse geoturístico no Centro Histórico de Natal; ii) Criar um roteiro geoturístico para o Centro Histórico de Natal iii) promover a popularização das Geociências junto à comunidade; e iv) inserir os alunos do cursos de Geologia, Turismo e Produção Cultural da UFRN nas atividades de divulgação do geoturismo no Centro Histórico de Natal. 


As atividades do projeto serão iniciadas ainda neste mês de abril. Confira o resumo

Em julho de 2014 foi publicado no Diário Oficial da União a portaria que oficializa o tombamento do Centro Histórico de Natal (CHN), uma área de 28 hectares compreendida entre os bairros da Cidade Alta, Ribeira e Rocas. Dentro desta região, há uma ampla utilização de rochas na pavimentação de ruas, construção e ornamento de prédios e monumentos diversos, que remontam ao início da colonização da cidade e perpassam os séculos com o emprego de diferentes tipos de rochas. São granitos, arenitos praiais, conhecidos também como beachrocks ou arrecifes, mármores, entre outros, que compõem a história geoantropológica do centro histórico, pois através delas é possível contar a história da Terra, da cidade e do homem. Este projeto, que retoma as atividades realizadas em 2012 pelo projeto “Patrimônio Geológico do Centro Histórico de Natal: conhecendo as rochas de nossos monumentos”, visa não apenas a escrita formal desta história, mas a sua divulgação por toda a sociedade, por meio de elaboração e execução de roteiro geoturístico, desenvolvendo os conceitos de geodiversidade e geoconservação, como também das Geociências, de forma lúdica e educativa junto a alunos do ensino fundamental e médio de Natal, como também na formação de alunos de Geologia, História, Turismo e Produção Cultural da UFRN e IFRN, no que concerne aos conceitos do geoturismo, habilitando-os a propagar estes conhecimentos por toda a comunidade. 



domingo, 5 de abril de 2015

Iniciativas de Valorização do Patrimônio Geológico no Brasil

Projetos que buscam a valorização das Geociências e a geoconservação tiveram maior divulgação no século XXI. Estes projetos proporcionaram uma abertura para o envolvimento das comunidades, a sinalização de unidades de conservação, desenvolvimento de programas educacionais e o início de um levantamento e catálogo sistemático dos locais de relevante interesse geológico. No meio acadêmico, grandes avanços foram feitos a partir da abertura de linhas de pesquisa e financiamentos de projetos pelo CNPq e pelas Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) (MANSUR et al, 2013).

Foto: Mansur et al, 2013

Entre os projetos desenvolvidos podemos destacar: a atuação do SIGEP, o Projeto Geoparques do Brasil desenvolvido pelo CPRM; o Projeto Caminhos Geológicos do Estado do Rio de Janeiro; Programa de Sítios Geológicos e Paleobiológicos do Estado do Paraná; Projeto Monumentos Geológico do Rio Grande do Norte; e Projeto Caminhos Geológicos da Bahia. 

Recomendo a leitura do artigo INICIATIVAS INSTITUCIONAIS DE VALORIZAÇÃO DO PATRIMÔNIO GEOLÓGICO DO BRASIL , de Kátia Leite Mansur (et al). 

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Patrimônio Geológico Construído

O patrimônio é entendido como o bem ou conjunto de bens naturais ou culturais, associado à uma herança comum, reconhecido por uma determinada localidade, região, país ou para a humanidade, e que devem ser protegidos para o usufruto de todos os cidadãos. É dividido por alguns autores em patrimônio natural ou patrimônio construído. O primeiro, como o próprio nome sugere, refere-se aos locais onde o aspecto natural é essencial e o segundo abrange todos os locais que, por intervenção humana, tornaram-se em um bem patrimonial. 

O termo "patrimônio construído", que não é muito comum no meio científico e que na verdade refere-se ao patrimônio cultural, é motivo de algumas discordâncias dentro das discurssões acerca de geopatrimônio e geoconservação. 

A expressão “patrimônio geológico construído” será usada em referência a elementos da geodiversidade, de qualquer origem, que tenham sido incorporados, seja como base, componente estrutural ou componente decorativo, a construções e produtos de vários tipos, na maioria dos casos imóveis, monumentos, túmulos ou estátuas. 

A expressão “patrimônio geológico musealizado”, designará elementos da geodiversidade colocados sob a tutela de um museu, lembrando que isso pode ocorrer seja pela remoção do elemento de sua localização original e transporte ao espaço físico do museu, seja pela manutenção do elemento na sua localização original, à qual se aplicará a tutela do museu, constituindo-se a musealização in situ (prática comum em arqueologia).



Obelisco da Memória (1814), em São Paulo, construído em granito itaquera e escadaria do século XX, em granito cinza mauá.
Foto: Lauro Kazumi Dehira


Os elementos que fazem parte do patrimônio construído e musealizado são: elementos geológicos in situ, porém trabalhados por obra humana, antigas pedreiras, rochas de construção civil (estátuas, cemitérios etc) e aqueles locais ligados à mineração, já citado em postagem anterior que trata-se de um patrimônio misto. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...