quarta-feira, 1 de abril de 2015

Patrimônio Geológico Construído

O patrimônio é entendido como o bem ou conjunto de bens naturais ou culturais, associado à uma herança comum, reconhecido por uma determinada localidade, região, país ou para a humanidade, e que devem ser protegidos para o usufruto de todos os cidadãos. É dividido por alguns autores em patrimônio natural ou patrimônio construído. O primeiro, como o próprio nome sugere, refere-se aos locais onde o aspecto natural é essencial e o segundo abrange todos os locais que, por intervenção humana, tornaram-se em um bem patrimonial. 

O termo "patrimônio construído", que não é muito comum no meio científico e que na verdade refere-se ao patrimônio cultural, é motivo de algumas discordâncias dentro das discurssões acerca de geopatrimônio e geoconservação. 

A expressão “patrimônio geológico construído” será usada em referência a elementos da geodiversidade, de qualquer origem, que tenham sido incorporados, seja como base, componente estrutural ou componente decorativo, a construções e produtos de vários tipos, na maioria dos casos imóveis, monumentos, túmulos ou estátuas. 

A expressão “patrimônio geológico musealizado”, designará elementos da geodiversidade colocados sob a tutela de um museu, lembrando que isso pode ocorrer seja pela remoção do elemento de sua localização original e transporte ao espaço físico do museu, seja pela manutenção do elemento na sua localização original, à qual se aplicará a tutela do museu, constituindo-se a musealização in situ (prática comum em arqueologia).



Obelisco da Memória (1814), em São Paulo, construído em granito itaquera e escadaria do século XX, em granito cinza mauá.
Foto: Lauro Kazumi Dehira


Os elementos que fazem parte do patrimônio construído e musealizado são: elementos geológicos in situ, porém trabalhados por obra humana, antigas pedreiras, rochas de construção civil (estátuas, cemitérios etc) e aqueles locais ligados à mineração, já citado em postagem anterior que trata-se de um patrimônio misto. 


Em 2012 foi aberta uma linha de pesquisa denominada "Patrimônio Geológico Natural e Construído" no Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia do Instituto e Geociências da USP. A linha possui dois projetos: i) A Mineralogia Aplicada ao Estudo da Herança Cultural, que preve o estudo geológico, petrográfico e mineralógico de monumentos e edificações e a pesquisa de processos e agentes de deteriorização, tendo em vista à caracterização, conservação, preservação e recuperação do patrimônio histórico nacional. e ii) Núcleo de Apoio à Pesquisa em Patrimônio Geológico e Geoturismo (GeoHereditas), tem como objetivos principais fomentar e promover atividades de pesquisa, de debate e de extensão nas áreas de Patrimônio Geológico, Geoturismo, Geoconservação e Educação Ambiental em diversas unidades da USP, instituições associadas e outros setores da sociedade. Como principais alicerces estão a pesquisa geológica básica, necessária à coleta de informações sobre as rochas e estruturas geológicas, a divulgação científica do conhecimento geológico e ambiental e o apoio à inserção profissional da população por meio destas atividades, fazendo com que a Geodiversidade, assim como sua relação com os outros sistemas que formam a paisagem e com componentes culturais e econômicos, seja reconhecida, valorizada e protegida como parte do ambiente e meio de fixação e obtenção de recursos para as comunidades.

Recomendação de leitura: O PATRIMÔNIO GEOLÓGICO NO ESTADO DE SÃO PAULO,  de Virgínio Mantesso-Neto et al.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...