quarta-feira, 22 de julho de 2015

O Brasil na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO

Patrimônio pode ser considerado o bem ou conjunto de bens naturais ou culturais, associado à uma herança comum, reconhecido por uma determinada localidade, região, país ou para a humanidade, e que devem ser protegidos para o usufruto de todos os cidadãos. Diz-se daquilo que fala sobre a identidade de um grupo e possui algumas tipologias como natural ou cultural e material ou imaterial.

Integram o patrimônio cultural todos os bens materiais e imateriais que tem relevância para a compreensão da identidade sociocultural de um povo, que pode ser de interesse histórico, arqueológico, arquitetônico, artístico, etnográfico, dentre outros; que refletem valores de memória, autenticidade, originalidade, rareza, espetacularidade, e singularidade do exemplar. Por sua vez, o patrimônio natural compreende o conjunto de bens bióticos e abióticos construídos ao longo do tempo por processos naturais, que adquirem um valor excepcional do ponto de vista científico, didático e estético. 

A Lista do Patrimônio Mundial é elaborada pela Organização das Nações Unidas para a Cultura, Ciência e Educação de acordo com dez critérios, que são julgados por especialistas na área. O primeiro sítio brasileiro, aprovado em 1980 foi a Cidade Histórica de Ouro Preto, em Minas Gerais. Desde então outros doze sítios do Patrimônio Cultural foram aprovados. 


Praça Tiradentes e Museu da Inconfidência, Ouro Preto, Minas Gerais
Foto: Laryssa Sheydder. 


O Brasil possui atualmente 19 sítios cadastrados na lista, sendo o último a paisagem urbana do Rio de Janeiro, então denominada “Paisagens cariocas, entre o mar e a montanha", que engloba a cúpula granítica do Pão-de-Açúcar, aprovada em 2012. Neste exemplo, temos uma clara integração do patrimônio cultural com o natural, no entanto, o critério preponderante foi o cultural. 

Mígon (2014) salienta, o valor cultural das formas de relevo tem aspectos em comum com o ecológico. Muitas formas e paisagens são base necessária e muitas vezes inseparáveis do aspecto cultural, religioso e histórico, no entanto, muitas vezes, na avaliação, é levado em consideração apenas os aspectos estéticos destas formas e paisagens, negligenciando-se o valor científico.

Entre os dez critérios, o que mais deixa claro a importância da geodiversidade é o (viii)  ser um exemplo excepcional representativo de diferentes estágios da história da Terra, incluindo o registro da vida e dos processos geológicos no desenvolvimento das formas terrestres ou de elementos geomórficos ou fisiográficos importantes. 

A lista do Patrimônio Natural dos sítios brasileiros é composta por outros sete sítios e em nenhum deles há destaque para a geodiversidade, havendo uma predominância de seus aspectos ecológicos e biológicos. a exemplo, o Parque Nacional do Iguaçu, as Áreas Protegidas do Cerrado, o Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal, dentre outras.


Parque Nacional Foz do Iguaçu
Fonte: unesco.org.br

Corroborando com esta situação Mígon (2014) afirma que no contexto da Convenção do Patrimônio Mundial, o significado das formas de relevo para os processos biológicos e ecológicos é o que dá claramente sustento a eles. Os aspectos geomorfológicos podem contribuir para um alto grau de endemismo biológico, explicar o mosaico de habitats e adaptações específicas do mundo vivo, mas não necessariamente se configuram como significativas por sua existência em si, por isso muitos locais espetaculares são listados como bens do Patrimônio Mundial usando-se do valor ecológico e não os aspectos do geomorfológico. 


O site do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) também contém mais detalhes sobre cada um dos sítios do Patrimônio Mundial no Brasil.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...